Depois de ler o livro, fomos rever a história da chegada dos Portugueses ao Brasil e registramos aqui algumas curiosidades.

As Viagens

As grandes viagens que aconteceram no passado estavam ligadas a atividades comerciais.
O comércio sempre foi importante na vida dos povos. Durante o século XIV, os portugueses foram os primeiros povos a procurar um caminho para o Oriente. Mais tarde, outros povos da Europa também procuravam um caminho pelo mar para chegarem aos principais centros comerciais do Oriente.
Do Oriente, chegavam à Europa marfim: sedas, perfumes e principalmente especiarias, que são substâncias de origem. (Franciele e Caroline)

caravela2.jpg

As caravelas e os instrumentos de navegação



Nas viagens realizadas pelos portugueses e por outros povos, sempre havia no grupo pessoas que deviam observar e registrar tudo o que acontecia, o comportamento das pessoas nos barcos, os costumes dos povos que habitavam as terras recém-conhecidas, a vegetação encontrada, os rios. Essas pessoas, chamadas de escrivãos, faziam um diário de viagem que fornecia as informações necessárias para os cartógrafos desenharem os povos mapas com mais precisão.

balestilha2.jpg
A Balestilha é um instrumento de orientação que foi muito usado na época dos Descobrimentos portugueses para orientação no mar, ajudando a determinar a latitude a que um navio se encontra. Mede a altura de um astro ou a distância angular entre dois astros.

astrol1.gif
O astrolábio é um antigo instrumento astronômico, hoje em dia obsoleto, que teve muita importância na astronomia, principalmente na astronomia náutica, quando os astros visíveis no céu constituiam o principal referencial dos primeiros grandes navegadores.

Lucas e Daniel

A vida nas caravelas


1. A vida nas caravelas não era nada facil. os tripulantes tinham muito medo, não sabiam quanto ficariam em alto-mar.

  1. Nas caravelas os alimentos frescos se estragavam facilmente, pois não havia geladeira.

  1. Não havia banheiros, e os homens não tinham o hábito de tomar banho.

  1. A água era utilizada apenas para fazer comida e beber.

  1. As carências alimentares e a falta de higiene eram os principais causadores de doenças e mortes.

  1. Quando os marinheiros eram contratados, o capitão procurava selecionar homens com bastante experiência no mar.
  2. Os marinheiros não se animavam a participar de viagens perigosas, por isso algumas vezes o capitão não contava a eles o destino ou o objetivo da viagem Jordana e Letícia

O encontro de duas culturas: índios e portugueses


  • Antes dos portugueses chegarem ao Brasil ,já viviam aqui povos indígenas que desconheciam a escrita, mas tinham outros conhecimentos: faziam objetos de cerâmica, cestas, colares, arcos e flechas e falavam suas próprias línguas.
Os historiadores calculavam que na época do descobrimento eram faladas cerca de 1300 línguas no Brasil.Hoje, apenas cerca de 180 são faladas pelos indígenas existentes.

  • A primeira notícia registrada dos índios foi uma carta escrita por Pero Vaz de Caminha ao rei de Portugal.Leia um trecho da carta:
"Senhor, posto que o Capitão-mor desta vossa frota, e assim os outros capitães escrevam a Vossa Alteza a nova do achamento desta vossa terra nova, que ora nesta navegação se achou, não deixarei também de dar disso minha conta a Vossa Alteza, assim como eu melhor puder, ainda que -- para o bem contar e falar -- o saiba pior que todos fazer. Tome Vossa Alteza, porém, minha ignorância por boa vontade, e creia bem por certo que, para aformosear nem afear, não porei aqui mais do que aquilo que vi e me pareceu."

A carta que o escrivão Pero Vaz de Caminha escreveu ao rei d. Manuel é considerada o primeiro documento da nossa história, e também como o primeiro texto literário do Brasil. Leiam na íntegra clicando aqui.

*Algumas plantas e animais que os portugueses conheceram no Brasil: milho, mandioca, caju, amendoim, abacate, abacaxi, goiaba, capivara, cobaias.

*Algumas plantas e animais que os índios conheceram com a chegada dos europeus: banana, limão, pimenta, pêssego, cebola, coco, trigo, alface, alho, galinha, carneiro, cavalo.
*Os brasileiros tiveram que aprender a língua portuguesa.
*Com a chegada dos portugueses, os machados de pedra foram substituídos por machados de ferro.
*Os brasileiros perderam terras para os portugueses e os índios perderam sua liberdade.
*O contato dos brancos com os índios fez com que os índios contraíssem uma série de doenças.
*Houve a miscigenação entre os dois povos que deu origem ao caboclo. André e Mateus

caboclo.jpg

A vida do povo indígena


Os índios viviam em aldeias Os índios brasileiros estavam divididos em tribos, de acordo com o tronco lingüístico ao qual pertenciam: tupi-guaranis ( região do litoral ), macro-jê ou tapuias ( região do Planalto Central ), aruaques ( Amazônia ) e caraíbas ( Amazônia )..Para o cozimento de seus alimentos e para guardar farinha e água, faziam objetos de cerâmica.Confeccionavam adornos de penas de ave e pintavam o corpo.Do tronco das árvores, faziam suas canoas.Não utilizavam nenhum animal como meio de transporte, andavam pelas matas a pé. Maicon e Pedro
indio.JPG

Os índios brasileiros hoje


Há pesquisas que indicam a existência de 6 milhões de índios na época da chegada dos portugueses, em 1500. Atualmente, a população indígena está entre 280 mil e 300 mil, divididos entre 206 povos indígenas, considerando somente aqueles indígenas que vivem em aldeias, havendo estimativas de que, além destes, há entre 100 e 190 mil vivendo fora das terras indígenas, inclusive em áreas urbanas. Há também 63 referências de índios ainda não-contatados, além de existirem grupos que estão requerendo o reconhecimento de sua condição indígena junto ao órgão federal indigenista.

As casas

A aldeia Guarani não tem a mesma ordenação circular da Kayapó. No centro, fica a opy, casa de festas religiosas.Por dentro, elas são iguais, sem divisórias. Por fora, os mais ricos constroem e alvenaria e os outros em pau-a-pique.

As crianças

Nenhuma criança tem tanta liberdade e independência quanto as indígenas. São respeitadas como adultas e amadas como criança.O nascimento, em ambas as tribos, é muito festejado.Há o grupo de moças prontas para casar e das recém-casadas sem filhos (printi), dos rapazes solteiros e dos casados sem filhos (noronu), dos que tem filhos (mekrare), dos que tem muitos filhos (mekramti), e o dos velhos (mebengef).

A fonte de renda

Aculturados, os místicos Guarani vivem da venda de artesanato.Sua gente busca o paraíso na terra, um lugar privilegiado por Deus.

As artes

Os Guarani preferem a música para se expressar e purificar a alma na trilha rumo a yvi porã, a terra sem Mal. Luana e Jaqueline



indios.jpg



Para saber mais consulte o site da FUNAI (Fundação Nacional do Indio)